Quinta-feira , Setembro 26 2019
Home / Noticias / Bispo do Algarve vai receber a Medalha de Ouro no dia da Cidade de Faro, 7 de setembro

Bispo do Algarve vai receber a Medalha de Ouro no dia da Cidade de Faro, 7 de setembro

 

O bispo do Algarve vai receber no Dia do Município de Faro, 7 de setembro, a Medalha de Ouro da cidade.

D. Manuel Quintas será agraciado na sessão solene que terá lugar, a partir das 9h30, lugar na Universidade do Algarve, no auditório 1.5 do Complexo Pedagógico da Penha, para acompanhar as comemorações dos 40 anos da criação daquela academia.

Em ofício a que a Folha do Domingo teve acesso, a Câmara de Faro destaca que o Regulamento das Distinções Honoríficas do município “foi criado com a finalidade de homenagear publicamente pessoas singulares ou coletivas, nacionais ou estrangeiras, que contribuam para o engrandecimento e dignificação do Município de Faro, bem como aquelas que se notabilizem pelo seu reconhecido mérito, prestígio, cargo, ação, serviços ou contributos para a comunidade”.

A autarquia explica ainda que a distinção ao prelado, por proposta sua, resultou de uma deliberação da Assembleia Municipal de 26 de julho deste ano.

D. Manuel Neto Quintas nasceu em Mazouco, concelho de Freixo de Espada à Cinta (Trás-os-Montes), em 27 de agosto de 1949. Filho de Francisco Alberto Quintas e Julieta Neto, já falecidos, e o mais novo de seis irmãos.

Frequentou o Seminário P. Dehon, Boavista, Porto, da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos), entre 1960 e 1964, completando os estudos liceais no Instituto Missionário de Coimbra, entre 1964 e 1968.

No ano de 1968-1969 fez o noviciado na Casa do Sagrado Coração de Jesus, em Aveiro, tendo emitido a Profissão Religiosa na Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus a 29 de setembro de 1969.

Frequentou os dois primeiros anos do curso de Filosofia e de Teologia no Instituto Superior de Estudos Teológicos (ISET) de Lisboa, entre 1969 e 1971, fazendo parte do primeiro grupo de estudantes da Província Portuguesa dos Sacerdotes do Coração de Jesus que formaram a comunidade do Seminário de Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide.

Entre 1971-1973 fez o estágio de vida religiosa nas missões da Congregação, em Moçambique, a localidade de Milevane, Nauela, na alta Zambézia entre Alto Molocué e Gurúè, pertencente à então única Diocese de Quelimane, território hoje dividido com a Diocese de Gurúè. Ali trabalhou na formação dos seminaristas no Seminário de Milevane (Seminário Menor) e também noutras atividades ligadas à ação missionária.

Regressado a Portugal reinseriu-se na comunidade do Seminário de Nossa Senhora de Fátima em Alfragide, prosseguindo os estudos teológicos no ISET e na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, onde obteve o grau de Bacharelato de Teologia.

Foi ordenado presbítero a 12 de junho de 1977 em Coimbra, pelo bispo da diocese D. João Alves, na abertura, em Portugal, da celebração do primeiro centenário da sua congregação.

Entre 1977-1980 frequentou e concluiu a Licenciatura em Teologia na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, exercendo no ano letivo de 1977/1978 contemporaneamente as funções de formador no Seminário de Nossa Senhora de Fátima de Alfragide e prestando a sua colaboração pastoral em Queijas, lugar ainda dependente da paróquia de Carnaxide. Entre 1978-1980 esteve integrado na comunidade da Casa Provincial.

Entre 1980-1989 exerceu as funções de vice-reitor do Instituto Missionário do Sagrado Coração, em Coimbra (Seminário Médio), como professor, educador e mestre de postulantes.

Entre 1989-1991 frequentou em Roma, no Instituto Claretianum, o curso completo de Teologia da Vida Religiosa e algumas cadeiras de espiritualidade no Instituto Teresianum, tendo sido membro da comunidade do Colégio Internacional dos Sacerdotes do Coração de Jesus.

Foi mestre de noviços na Casa do Sagrado Coração de Jesus, em Aveiro, entre 1991 e 1994.

Participou no governo provincial, como vice-provincial entre 1982-1988; como conselheiro provincial entre 1991-1994; como Superior Provincial desde 1994 até 30 de junho de 2000, dia em que o papa João Paulo II o nomeou bispo Auxiliar do Algarve, terminando o seu segundo triénio de exercício neste cargo. Enquanto Superior Provincial fez parte da direção da Confederação Nacional dos Institutos Religiosos (CNIR) como vogal entre 1995-1997; como vice-presidente entre 1997-1999.

Na década de 1990, já como Superior Provincial da sua congregação e até ter sido nomeado bispo auxiliar do Algarve, teve oportunidade de visitar Madagáscar, durante seis anos, embora por períodos anuais de apenas um mês, acompanhando o trabalho missionário dos dehonianos portugueses, então dependentes juridicamente da Província Portuguesa.

Foi ordenado bispo a 3 de setembro de 2000 na Sé de Silves. Foi bispo auxiliar e vigário geral do Algarve até 22 de abril de 2004, data em que foi nomeado bispo da Diocese do Algarve. Tomou posse a 27 de junho de 2004, sendo, deste modo, o 33º bispo do Algarve desde a transferência da sede episcopal da cidade de Silves para Faro no século XVI.

D. Manuel Quintas desempenhou funções na Conferência Episcopal Portuguesa (CEP): de 2000 a 2002 como vogal da Comissão Episcopal das Missões, entre 2002 e 2008, como seu presidente e de 2008 a 2011, novamente como como vogal desta mesma Comissão.

De maio de 2011 a abril de 2014, o prelado desempenhou funções de vogal do Conselho Permanente da CEP e, de novembro de 2011 a abril de 2017, de delegado para as Relações Bispos/Vida Consagrada.

Atualmente é vogal da Comissão Episcopal da Pastoral Social e da Mobilidade Humana.

 

Fonte: https://folhadodomingo.pt

Check Also

Mensagem de Condolências ao Pe. Luís Leal (Director do Serviço Nacional dos Acólitos)

O Secretariado Diocesano de Acólitos da nossa Diocese apresenta ao Pe. Luis Leal, (Director do Serviço …

Deixe uma resposta